A Barca que uniu Gil e Gessy

6-Dec-2018

 

 

Em 1465, na cidade portuguesa de Guimarães, nasce Gil Vicente – autor humanista e dramaturgo considerado o pai do teatro português. Em 1517 o autor quinhentista publica o Auto da Barca do Inferno ou o Auto da Moralidade. A peça foi encenada pela primeira vez em 1531 e fez muito sucesso, sendo inclusive encenada para a rainha D. Maria em homenagem ao nascimento do príncipe D. João III.

Gessy Carísio de Paula, autora da citada obra – uma adaptação livre do livro de Gil Vicente – é natural de Araguari, MG, onde reside. É professora, escritora, musicista e artesã, habilidades naturais de seu espírito criativo e empreendedor. A autora é licenciada em Letras, português-inglês e pós graduada em Redação e Oratória. Até a presente data publicou 11 livros nos seus 40 anos de vida literária.

A presente obra nasceu de um tema proposto pela professora de Literatura Portuguesa que apresentou Gil Vicente e sua obra quinhentista para que a turma estudasse a obra na língua original e depois fizesse um trabalho da maneira que mais lhe aprouvesse: poesia, teatro ou prosa. “O meu encantamento deu-se à primeira leitura e então, arvorei-me em reproduzir para interpretação teatral e poética aquele escrito que, há mais de cinco séculos permanece como uma das grandes obras deixadas pelo gênio da Literatura Portuguesa”, revela a professora Gessy.

Ao completar 10 anos de formatura do curso de Letras, Gessy Carísio de Paula nos brinda com este belíssimo livro, e o dedica à mestra Regina Nascimento e aos colegas. “Entrego ao amigo leitor nossa versão poética a fim de que reflita nas verdades ditas pelos personagens representantes da sociedade Lisboeta de 500 anos atrás, e que muito se assemelha à nossa de hoje”, reflete a autora.

A Obra

O Auto da Barca do Inferno ou Auto da Moralidade é uma obra das mais emblemáticas de Gil Vicente e faz parte da Trilogia das Barcas, ao lado do Auto da Barca do Purgatório e o Auto da Barca da Glória.

Vale lembrar que “Auto” é um gênero literário que surgiu na Idade Média. Suas características são textos curtos de temática cômica e geralmente formados por um único ato.

 

Por meio da presença de dois barqueiros, o Anjo e o Diabo, eles recebem as almas dos passageiros que passam para o outro mundo. A cena passa-se num porto, aonde um dos barcos vai em direção ao Céu e outro para o Inferno.

 

A maioria das personagens vai para a barca do inferno. Durante suas vidas não seguiram o caminho de Deus, foram trapaceiros, avarentos, interesseiros e cometeram diversos ‘pecados’.

Por outro lado, quem seguiu os preceitos de Deus e viveu de maneira simples vai para a barca do Céu.

 

O Auto da Barca do Inferno é um grande clássico da literatura portuguesa. Ele possui diversas sátiras envolvendo a moralidade. Pelo destino das almas de alguns personagens, a obra satiriza o juízo final – esta alegoria é um recurso utilizado pelo dramaturgo através de seus personagens (diabo e anjo) –, além da sociedade do século XVI.

 

Lançamento dia 22-12-2018, das 10:00 às 12:00, na Livraria Joanna de Ângelis, Rua Luiz Schinor, 65, Centro, Araguari, MG.

 

(76 págs. - 18x18cm - R$30,00) visite nossa loja onde line, clique na imagem.

 

Please reload

Posts Em Destaque

A Barca que uniu Gil e Gessy

6-Dec-2018

1/3
Please reload

Posts Recentes