As resoluções de ano novo


Você se lembra das suas metas traçadas para 2018?

Conseguiu cumpri-las?

Se você respondeu NÃO para as duas perguntas, seja bem-vindo ao time. Somos milhões de pessoas no mundo todo que não conseguem CUMPRIR as “promessas de fim de ano”.

Almejar um ano melhor para si e sua família é - e sempre será - um ótimo plano de ação. Mas que nunca funciona quando não se coloca em PRÁTICA.

Você pode culpar o tempo, as distrações, os imprevistos, as eleições, a Copa do Mundo e até o clima. Você pode culpar o que quiser, afinal, a culpa é sua e você a coloca no quê ou em quem você quiser.

Só que não.*

Sempre queremos achar um culpado por nossas falhas, mas o culpado é sempre o mesmo: o indivíduo que está lendo o presente texto. Sim, você mesmo!

Somos autossabotadores e o segredo de tudo é termos consciência disso e buscarmos corrigir nossas falhas para podermos alcançar o que tanto desejamos.

Portanto, o primeiro passo para alavancar sua caminhada até a meta proposta é admitir que, se não está dando certo, quem tem que fazer algo de diferente é você.

Vamos lá! Sua primeira meta no início do ano foi: Entrar numa Academia de Ginástica

Que tal iniciar com algumas dicas do que não fazer?

1- Cuide da baixa auto-estima

A maioria das pessoas começa o ano descartando certas resoluções por achá-las “difíceis

demais” de alcançá-las.

Desistir antes de tentar é a pior coisa que pode acontecer. Tente. Se falhar, tente de novo.

Tente sempre focando no resultado para não perder o gás que vai te ajudar a persistir.

2- Aprenda com os erros

Muitas vezes ficamos inseguros ao tentarmos fazer algo que não teve sucesso no

passado.

Deixe as experiências ruins no passado. Ao invés de se desanimar, analise seus erros e

crie um plano para evitar o mesmo resultado de sempre. Lembre-se: errar é humano,

persistir no erro é tolice.

3- Pés no chão

Queremos sempre mais do que podemos obter. Mas os sonhos são feitos por cobiças que

não fazem parte da nossa realidade, ainda. Aqui é que se deve ter cuidado: resoluções que

fogem do padrão em que vivemos podem gerar conflitos com a rotina de nossa vida social,

vida profissional e vida familiar.

Talvez o sonho de ser um Lutador de MMA não “se misture” com o seu lado familiar, ou

talvez esse desejo individual não combine com as suas responsabilidades profissionais.

4- Coloque no papel

De que adianta escrever “praticar exercícios físicos” na sua lista de resoluções se não tem

um motivo e uma descrição? Como você saberá que sua meta foi alcançada se ela for tão

vaga?

5- Busque motivações

Qualquer coisa que fizermos apenas por fazer desanima qualquer um. A partir do momento

que você sabe que a resolução X precisa ser realizada por motivos concretos - saúde,

felicidade ou tranqüilidade -, visualizar a meta como algo positivo vira uma tarefa

automática.

6- Metas Impossíveis

Enquanto o item 3 fala para você manter-se firme na sua realidade, aqui vemos o lado

oposto.

Metas que não adicionam nada em sua vida são, literalmente, um peso morto. Pense nos

meios através dos fins: será que vale a pena gastar tempo e esforço naquilo que não vai

trazer mudanças significativas?

7- Estabeleça prazos

Trabalhar com datas para suas metas vai te ajudar a organizar tudo aquilo que pretende

realizar.

Promessas “vãs” são mais fáceis de serem dispensadas por não oferecerem um deadline.

8- Faça diferente

Fazer uma resolução significa se empenhar em fazer algo que, até então, você ainda não

fez.

Sua zona de conforto é sua “caverna”. Você precisa sair dela para poder obter novos

resultados e crescimento pessoal.

Para tanto, você precisa correr riscos outrora evitados. Analise o cenário como um todo e

com cuidado para, enfim, se comprometer a fazer algo que lhe trará conquistas inéditas.

9- Independência

Não dependa, nunca, de outras pessoas para alcançar suas metas. Mais saiba que vai

precisar sempre das pessoas. Não estamos sozinhos no mundo.

10- Não dependa do sucesso de suas metas

Um erro bastante comum é apostar todas as fichas em objetivos ainda não alcançados.

O que não deu certo hoje pode dar certo amanhã.

Saiba lidar com suas frustrações para não dar lugar à infelicidade. Todas as metas

traçadas são passíveis de mudanças.

Isso não é o fim do mundo!

* Jusça Sotnas é Jornalista e Diretor de Comunicação da Minas Editora

N.E.

(Ah! A Minas Editora lembra que se uma de suas metas foi Publicar um Livro em 2018, é possível cumpri-la ainda neste ano.)

*Só que não. Expressão usada comumente entre jovens para contrariar de forma negativa alguma ação feita, qualidade ou característica atribuída a alguém ou a alguma coisa.


13 visualizações

© 2016 por MINAS EDITORA Web Soluções.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon

Fale conosco:

(34)3246.0093 - (34) 9.8834.0093

LOGO CENTRO Caridade web.gif
LOGO CINE TEATRO ODETTEweb.gif

Parceiro Social

Parceiro Cultural